segunda-feira, 19 de março de 2012

Projeto do arq. Jaime Lerner para a Orla de Porto Alegre. EVU e Estudos de Concepção, na íntegra.

A todos que tem alguma curiosidade em relação aos projetos da Orla, o mesmo está com o EVU (Estudo de Viabilidade urbanística) tramitando no Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental de Porto Alegre, CMDUA. O Arquiteto Alan, que é Conselheiro da Região 1, está com o processo em vistas e por acreditar na transparência que o processo deve ter, postamos o mesmo aqui.
Como os processos do Conselho são públicos, assim como suas reuniões, consideramos que a divulgação da informação é benéfica a todos, pois esclarece e permite a todos contribuir com o processo ou mesmo com o escritório de arquitetura responsável pelo projeto. Segue portanto, o que consta no processo com expediente único de número 002.331464.00.2, material referente ao estudo de viabilidade urbanística.
Segue fotos da prancha do EVU.














Este é o EVU aprovado pela CAUGE e que estará em votação na reunião de amanhã do CMDUA.

No link abaixo está toda a documentação do processo, à excessão da planta do EVU que está postada como imagem. Lá pode-se conferir a documentação apresentada e a produzida pela CAUGE.

http://www.cubbos.com/blog/processo-evu-orla-poa.pdf

Na sequência (novos posts), vamos divulgar algumas fotos do projeto e pranchas ampliadas.

Sem querer ser chata mas já sendo, pra mim, ficou devendo... eu que tenho filha pequena pergunto, cadê a áreas para as crianças neste mega projeto? Não vi... A praça Julio Mesquita virou espaço de estacionamento, um mega espelho d'água e...? nada mais, não tem função determinada... um verdadeiro desperdício considerando que nesta área há resquícios dos antigos muros da cidade, há atividades. Nos demais espaços, quadras poliesportivas polvilham sem que nada verdadeiramente novo seja proposto. Não vi um banco fora os bancos que surgem dos decks. Jardins aquático para um lugar como o Guaíba, parece piada... comparável só aos artistas da Globo mergulhando no nosso litoral "azul".
Sério, será que alguém pode ao menos se informar sobre a nossa cultura, nossos hábitos, nosso cotidiano, para então projetar espaços para a nossa cidade? Esta não é exatamente uma área degradada, ao contrário. E mesmo assim, parece que temos que zerar tudo... além de tudo, para um projeto que se propõe a ser barato, tem bastante aterro para deixar o tal passeio na cota de 2,0m...
A idéia era divulgar a informação e isto estamos fazendo mas que para mim, o notório saber ficou devendo, isso ficou. E me pergunto, seria por que o notório saber do sr. arq. Jaime Lerner deveria ter sido usado para fazer o trabalho do MasterPlan, ou seja, fazer o trabalho que o GT Orla fez, uma vez que tem reconhecido currículo na área da gestão urbana? Ou então seria por que o arq. Taco Roorda, arquiteto que veio apresentar o trabalho (da empresa Cidades Planos) e que assina o documento que acompanha o mesmo não seja tão notório saber quanto o próprio Jaime Lerner. Fica a pergunta e o desejo de ver os questionamentos respondidos pelo arquiteto que efetivamente coordena o referido projeto e que está sendo bem pago para tanto.

Arquiteta e urbanista Eliana Hertzog Castilhos


10 comentários:

  1. o cara ganhou duas milhas para estes desenhos, eu devia ter feito arquitetura, agora falando sério o valor é absurdo ou o projeto que é mediocre? será que algum arquiteto pode responder isso?
    Carlos

    ResponderExcluir
  2. Eu sei que o projeto a nível de EVU é mais conceitual, mas o arquiteto se puxou, hein? é muito por cima, não podemos ter idéia do que realmente será feito, e as pracinhas para crianças? e as atividades culturais? só tem quadras esportivas, e quem não quer ir lá jogar bola faz o que não vai?
    Lamentável isso, acho que o projeto é entre medíocre e ridículo, ou melhor ridículo é que permita que isso seja o material apresentado.
    Gustavo

    ResponderExcluir
  3. Pessoal, a eleição do CMDUA esta sendo questionada na Justiça. Toda e qualquer decisão estara sob suspeita.A licitação? do Lerner, também,por ilegalidade. O projeto?, estudo, desenho,seja o que for, apresentado esta sujeito,também, a duras criticas de profissionais em arquitetura/urbanismo. Decidir como?

    ResponderExcluir
  4. Realmente, o desenho é medíocre.

    Na disciplina de URBANISMO 4, da UFRGS, fizemos trabalhos melhores do que isso. Qualquer membro do PROPUR faria uma coisa bacana, bem estruturada, bem resolvida. Chega a doer o coração ver que temos pessoal com grande potencial e o Jaime Lerner, com a grande reputação que tem, apresenta uma material razoável. Como crítica ao projeto, há, realmente, deficiência na criação dos espaços. A representação está como manchas verdes. Está em fase bem inicial. Tem um lançamento de desenho, mas os espaços estão indefinidos. Espero que melhore muito ainda.

    ResponderExcluir
  5. Marcos para a prefeitura não existem arquitetos de qualidade em Porto alegre.
    Pedro

    ResponderExcluir
  6. Só espero que todos continuem cobrando um projeto decente. Pois só assim talvez o projeto chegue ao nível esperado... Pq ontem, quem foi à reunião viu que a argumentação da RP1 foi muito superior ao que eles estavam esperando!

    ResponderExcluir
  7. A prefeitura não apresentou argumento algum, apenas imprimiram a vontade deles, atropelaram a vontade do povo.
    Claúdio

    ResponderExcluir
  8. Claúdio, nós leitores sabemos pela amostra do que lemos aqui a verdade, e seguiremos lutando na divulgação desta!
    Ronald

    ResponderExcluir
  9. Isso pq ele é amigo do prefeito!...

    ResponderExcluir
  10. Não consegui visualizar muito bem, mas sei que projeta a parte entre o Gasômetro até antes da área onde acontecia o Salão Náutico/antes do Diluvio. Entendo essa área como a única que já tem algum projeto e benfeitorias públicas (campos de esporte feitos pela PEPSI ?!), além de um paisagismo natural já arrumado. Penso que o ideal era que os novos investimentos em projetos e execução deveriam ser no restante da Orla que esta tomado por lixos, entulhos, Mamonas e Maricás. Penso que o plano já existe, é o elaborado pelo Grupo da Orla. Esse plano deveria ser detalhado, loteado e, tendo em vista que a Prefeitura não vai ter verbas nem talento para administrar, repassado via licitação para que a iniciativa privada investisse e operasse as atividades de lazer, que deveriam priorizar as atividades náutica inclusive desse turismo. Vejo o modelo da PROA Praça Náutica, que mistura acesso público e investimento/operação privada como o formato a ser seguido e incentivado. Penso em colocar como uma das obrigações do operador, além d paisagismo e outros, a limpeza de uma grande faixa da Orla. Era isso... Alexandre Hartmann - F. 9987.3007

    ResponderExcluir